Dois escritores gauchos…

Dois escritores Gaúchos que o destino reuniu em Roraima: Em um país onde a educação não é valorizada e a maioria da população não tem o hábito da leitura. Muitos escritores independentes publicam suas obras na internet, já o Bruno e eu, vamos ao encontro no nosso futuro leitor, no tradicional corpo a corpo, mesmo que para isso tenhamos que pagar alguns micos. Na primeira foto sou eu vendendo livros na chuva com um guarda-chuva improvisado, e na segunda foto o Bruno pegando uma carona na carroceria de uma camionete, rumando em direção ao Roraima Garden Shopping a fim de ministrar uma palestra. Outro dia um amigo nosso fez o seguinte comentário: “Vocês são dois loucos”. (Dois loucos tentando incentivar as pessoas a lerem livros. Dois loucos por livros).

O MEU SETEMBRO AMARELO NUNCA TERMINA

Hoje a nossa palestra foi na Escola Marias das Dores Brasil. Obrigado a todos pela calorosa recepção.
O que leva uma pessoa a pensar em suicídio? Durante muitos anos a morte ou simplesmente o fato de comentar sobre o tema era quase um tabu. São diversas as causas que levam alguém a cometer suicídio. São tantas as perguntas que fazemos nessas horas. Quais são as causas que motivaram e como isso aconteceu? Ninguém está livre de cometer este ato extremo. O suicídio está entre as dez causas de morte em todo o mundo. Normalmente não existe prevenção contra o suicídio, a pessoa que realmente deseja se matar não fala, não sai por aí dizendo aos quatro ventos que irá matar-se. Foi o meu caso. Nunca falei para ninguém de minhas reais intenções.
A solidão é a pior aliada para um indivíduo que deseja tirar sua própria vida. Quando tentei suicidar-me, vivia isolado, abraçado com a solidão. Digo isto porque as circunstâncias da vida me levaram a viver em completa solidão. Sempre achei, como muitos acham, que depressão é nada mais, nada menos, que uma grande “frescura”. Embora muita gente acredite nisso, a verdade é que a depressão é uma doença séria e silenciosa que pode destruir o indivíduo lentamente. Minha solidão, eu acredito, que seja também, a de muitos pode ser explicada como um retiro involuntário que o destino me impôs. Eu me perdi de mim mesmo e fiquei procurando em vão pelo meu eu. Existem, ainda, muitas outras definições, que não me cabem comentar, sobre essa doença, tão presente nos dias de hoje. No meu caso ela foi marcada como uma densa nuvem de tristeza, que cobriu a minha vida sem uma razão aparente. Nuvem que iria perdurar por um longo tempo. Um dia a minha nuvem foi embora e levou com ela as minhas amarguras e os meus desencantos. Hoje, curado da depressão eu me faço uma pergunta silenciosa: porque o suicídio?
Obrigado meu Pai Celestial por estar ao meu lado, quando eu mais precisei. “Suicídio nunca mais”. (O texto na integra está no livro Grito de Alerta)

SETEMBRO AMARELO

Eu enfrentei em um determinado momento de minha vida o desejo de morrer. Foi uma experiência terrível, de não saber onde me segurar, de não saber lidar comigo, com os meus sentimentos, com os meus pensamentos. Eu que tantas vezes já pude auxiliar pessoas com essa mesma dificuldade, de repente, não sabia encontrar uma resposta que me ajudasse a viver, desde então eu tomei um respeito muito grande por este quando, eu tenho por onde vou alertado as pessoas que a gente preste atenção naqueles que estão ao nosso lado, que enfrentam tristezas além da conta, porque a tristeza faz parte das nossa vidas, mas as vezes ela é patológica e quando essa tristeza dura muito tempo dentro de nós ela pode ceifar o nosso desejo de viver. Setembro Amarelo é uma grande campanha no mundo todo, que nos ajuda a pensar naqueles que estão tristes além da conta, de repente de cruzando esse limiar perigoso que nos leva a querer desistir da vida. Preste atenção naqueles que estão próximos a você, pode ser que eles estejam necessitados da sua ajuda, pode ser que eles estejam precisando de uma ajuda medica, pra que essa tristeza não prevaleça, para que o pior não aconteça. (Padre Fábio de Melo)
Quarta feira minha palestra foi na Escola Jesus de Nazareno e quinta feira na Escola Raimundo Nonato. “Como vencer a ideia do suicídio através da escrita”. O MEU SETEMBRO AMARELO NUNCA TERMINA.

Parada nos escritos pra churrasquear…

Parada nos escritos pra churrasquear… dizem que os poetas e os escritores são pessoas solitárias, vivem só nos corações das pessoas, através dos escritos e dos seus poemas. “Vamo que vamo, como diz um poeta muito meu amigo”

Cadê meus antigos e estimados companheiros?

A humildade não te faz melhor do que ninguém, mas te faz diferente de muitos. Vencedores são aqueles que sabem manter a humildade após o sucesso. Dias atrás tentei contato através das redes sociais com duas amigas de infância e não obtive resposta. O motivo do meu contato era pra pedir uma ajuda na divulgação do meu trabalho literário. Cadê meus antigos companheiros? Que fim levaram todas as flores? Eu gosto das flores e me inspiro na lua e no vento para escrever os meus textos. Eu namorei de porta e os amigos me acompanhavam nas serenatas. Tínhamos o hábito de levar flores para as nossas namoradas. Onde estão os amigos que me acompanhavam nas serenatas? Cadê as gurias? Cadê o romantismo de outrora? Que fim levaram as flores? Se você gostou do texto e não perdeu a humilde, me dê um abraço em setembro na Blumenfest de Selbach.

Mais uma palestra no currículo

Visitei ontem o Campus do Murupu da UFRR, para efetuar mais uma palestra. Obrigado a todos os alunos pela calorosa recepção!!!
Ainda temos algumas datas disponíveis para os meses de agosto e setembro. As entidades que tiverem interesse na palestra poderão agendar com o meu empresário, Seu João. Contato: 095 – 98112 3370 e 98805 4479

Está quase esgotado…

A notícia que muito me alegra é que o livro “A Arte de Vender Livros e Suas Histórias”, está quase esgotado. Agradeço o apoio e a colaboração dos meus amigos e leitores. A segunda notícia é que estamos providenciando, devido a procura, uma segunda edição.
Continuam as vendas para os leitores de outros estados. O livro será entregue na residência de quem o adquiriu através dos correios, ao preço de R$ 40,00 cada livro. Pedidos no privado ou pelo telefone: 95 – 98112 3370. Pagamento via depósito Banco do Brasil:

Que tal motivar seus filhos a ler bons livros. A recompensa vem lá na frente… “A pratica da leitura aprimora o vocabulário e dinamiza o raciocínio e a interpretação”.

Em setembro do ano passado participei de uma mesa redonda falando sobre o suicídio na Escola Mario David Andreazza. No final do evento uma mocinha, que devia ter lá os seus 13 ou 14 anos, veio em minha direção para pedir um abraço. Sugeri que tirássemos uma foto, mas ela dispensou a foto e pediu mais um abraço. Depois foi embora sem ao menos, me dizer o seu nome. Percebi que havia lágrimas em seus olhos. Outro dia uma criança ficou admirada quando soube que era eu o autor dos livros que ela acabara de adquirir. E agora mais recente, uma menina que aparentava ter lá seus 10 anos, após assistir minha palestra, solicitou que a mãe adquirisse o livro que fala do morador de rua que parece gente. “O cachorro Fox”. Outro fato que merece destaque ocorreu no final do ano passado quando ministrei uma palestra para um seleto grupo de amigos no teatro do Sesc. No final da palestra uma criancinha de dois anos parou em minha frente. O seu olhar queria me dizer algo que eu não entendi, então ela começou a chorar. O mistério só se desfez quando o pai dela veio ao meu encontro e disse: Ela gostou da palestra e veio lhe pedir um abraço. Outra imagem que guardei dentro de mim para sempre foi na escola Penha Brasil, quando no final de minha palestra uma adolescente pegou o microfone e, olhando bem dentro dos meus olhos, disse: “O senhor palestra com o coração. O senhor emociona a gente”.