Página inicial

João Euclides Junges nasceu em Três Passos-RS. Quando tinha apenas três meses de vida seus pais deixaram a sua cidade natal. Fixaram residência na vila de Selbach. Ali viveu a sua adolescência. Desfrutou a sua mocidade em parceria com os jovens da cidade. Residiu, na Cidade das Flores, até alcançar a maioridade. O destino, porém, resolveu ensinar-lhe o caminho dos andejos. Saiu de casa de maneira silenciosa, levando os seus pertences na mala velha do seu velho pai. As histórias que você verifica neste site o fizeram escritor. Já tem publicados 3 livros: Aventuras de um desconhecido, Caminhando sobre os sonhos e Grito de Alerta.

Uma seção de página inicial

 

APRESENTAÇÃO DO AUTOR

João Euclides Junges nasceu em Três Passos, Rio Grande do Sul, em 5 de fevereiro de 1955, filho de Emílio Alberto Junges e Ana Hilária Junges. Com três meses de vida, seus pais se mudaram, fixando residência na vila de Selbach. Foi como um vento, não deu tempo de pensar. O vento só tem tempo de seguir e de rezar a própria prece, assim como o tempo que arrasta um caminho sem olhar para traz. Na longínqua mocidade pensava em ser grande e forte, queria que a vida lá na meninice passasse depressa. Queria ser adulto logo, era um tempo livre e feliz. Menino pobre, onde a única diversão em sua casa era um velho rádio. Sem muitas alternativas foi crescendo fazendo uma travessura atrás da outra. O Deus da sua inocência era mais que um amigo, um companheiro de todas as horas. Existe uma estrada comprida, que sempre nos leva embora. Um dia ele pegou um caminho sem volta, saiu fugido de casa, levando consigo uma mala velha, cheia de sonhos.

Porto Alegre foi o primeiro marco de uma longa caminhada. Foram oito anos de Porto Alegre, até quando seu espírito aventureiro lhe sugeriu novos ares. Trocou o vento Minuano pelo Cruviana. Trocou as coxilhas pelos lavrados. Era o dia 19 de janeiro de 1981. Estava em sua nova Pátria. Estava em Boa Vista, no estado de Roraima. O tempo foi passando e, um dia, por obra do acaso, o aventureiro tornou-se escritor. A arte de escrever é franqueada para todos. O dom da escrita para poucos é concedido. Movido pela saudade, pelas lembranças e pela obstinada vontade de escrever, nasceu o sonho literário que hoje já está materializado. A História de um Desconhecido com dois livros publicados: Aventuras de um desconhecido e Caminhando sobre os sonhos. Este último em parceria com o grande Poeta Eroquês Velho.

 

 

 

Sobre

Do que trata os livros?

Euclides Junges

Vou me valer das palavras do Eroquês, que foi quem prefaciou o livro Aventuras de um desconhecido. Disse ele:
São causos que levam o leitor a pensar nas inconseqüentes travessuras de um menino de interior. O livro provoca a falsa impressão de que a pretensão do autor é mostrar o lado cômico de uma história e de uma época. Parece ser exatamente assim, mas não é. O que verdadeiramente está escrito, não são as enormes gargalhadas que ecoaram nas lonjuras do passado: o que aqui está escrito, descreve o coração da saudade danificado pelo passar dos tempos. É a trajetória de uma vida, que sem querer, retrata a vida de tantos que um dia saíram do lugar de onde não pretendiam sair. É uma história de vivências que, se lidas e interpretadas corretamente, nos remetem aos tempos de outra época e, ao caminhar dela. A vila de Selbach, hoje cidade, tantas e tantas vezes aqui mencionada, receberá, em cada página do livro, a justa homenagem que o menino saudoso sempre quis lhe prestar. Conhecerá a manifestação carinhosa, quase infantil, do mocinho que saiu pelo mundo em busca do seu destino e, nunca mais pôde voltar. Cada uma dessas histórias, e muitas parecem estórias, foram escritas sob a proteção das lembranças e das distâncias. Em cada uma das narrativas, existe a evidente preocupação de relatar fielmente, lugares, fatos e pessoas, que de alguma forma fizeram parte, em um determinado momento, do escritor. Todas as situações por mais engraçadas que pareçam encerram e conduzem a uma lágrima disfarçada de sorriso. As travessuras infantis foram relembradas para relembrar os amigos que foram separados pelos desígnios da vida. Muitos deles lerão o livro, nas varandas do infinito. O escritor teve a competência de retirar tudo que estava armazenado em seu coração e espalhar pelos recantos do seu livro.
Já o livro Caminhando sobre os sonhos é mais um sonho realizado de dois escritores gaúchos, que o destino reuniu em Roraima. Embora pareça ser a continuação do livro Aventuras de um desconhecido, diferencia-se apenas pela maneira diferente de contar velhas e verdadeiras histórias. As brincadeiras dos meninos interioranos amadureceram no contexto de cada história. Os escritores também amadureceram com a trajetória dos livros. Colocaram  o coração a disposição das palavras. São muitos os textos em destaque. Um texto recomendado que encerra o livro com chave de ouro é o texto “Na presença das ausências”, que além de relatar a realidade dos fatos e das personalidades, faz com que tudo e todos se confundam com o saudosismo e com a ficção. O livro tem o poder de tocar nossa alma e despertar sentimentos, como no texto, Um morador de rua, em que um cachorro o Fox é o protagonista. O texto do Fox é o que melhor expressa o  lado romancista dos escritores. Infelizmente, perdemos o Fox. A morte chegou silenciosa, deixou, porém, uma reflexão: As pessoas passam.Tudopassa. Os animais também passam. Homenagem às mulheres é uma singela homenagem aos seres que engrandecem a nossa vida. Podemos enaltecer também o prefácio maravilhoso do Pedro Henrique. Os livros têm o poder de tocar a nossa alma e despertar sentimentos que, às vezes, nem mesmo sabemos que possuímos. Os nossos amigos, e são muitos, estão construindo a nossa caminhada literária.

 

Atualizações

João Euclides Junges e outros escritores de Roraima no II Sesc Literatura em Cena

Imagina cerca de 20 escritores de Roraima, ao mesmo tempo, no mesmo lugar, disponíveis para bater aquele papo gostoso com os leitores, que poderão ainda adquirir livros direto com o autor… Serão três sessões de autógrafos, uma por dia, em diferentes horários (manhã, tarde e noite), pra todo mundo poder participar. Os horários Tarde Quarta …

Contato