3º Capítulo – Da forca para os livros, guiado pelas mãos divinas

O que leva uma pessoa a pensar em suicídio? São diversas as causas que levam alguém a cometer suicídio. São tantas as perguntas que fazemos nessas horas. Quais são as causas que motivaram e como isso aconteceu?

A solidão é a pior aliada para um indivíduo que deseja tirar sua própria vida. Quando tentei suicidar-me, vivia isolado, abraçado com a solidão. Digo isto porque as circunstâncias da vida me levaram a viver em completa solidão. Sempre achei, como muitos acham, que depressão é nada mais, nada menos, que uma grande “frescura”. Embora muita gente acredite nisso, a verdade é que a depressão é uma doença séria e silenciosa que pode destruir o indivíduo lentamente.

Tentei o suicídio por três vezes. Três vezes não consegui. E na terceira delas, a mais fracassada de todas, descobri algo que eu ainda não havia pensado: Deus. Comecei a entender, depois do fracasso, que o Deus de minha fé não permitiu, por três vezes, que eu ceifasse a vida que ele me concedeu.

Acordei naquele domingo pontualmente às seis horas no horário de Boa Vista, chegava a hora da minha despedida derradeira. Amarrei a corda na viga, subi na cadeira, coloquei a corda no pescoço e pronto… Agora era só morrer. Antes de dar o chute derradeiro na cadeira, lembrei de fazer uma última oração.

Olhei para o alto e pedi perdão a Deus pelos meus pecados. Depois dessa rápida oração não havia mais nada que pudesse impedir a minha morte, bastava dar um chute naquela cadeira. Mas, eis, que de repente as coisas tomaram um rumo inesperado. Aconteceu algo que não estava no roteiro. Um fato novo. Uma luz. Quando tentei chutar a cadeira para partir desta vida, fiquei sem mobilidade nas pernas, como se algo ou alguém estivesse segurando-as. Tudo muito estranho. Uma névoa de dúvidas, confundiu ainda mais, a minha cabeça. Num primeiro momento fiquei sem ação, depois já meio “grogue”, fui me recuperando tentando raciocinar. Minutos depois já recuperado estava conversando com Deus, pedindo a Ele uma outra atividade, que não fosse mais cobranças ou vendas. À noite, em um sonho o Pai Celestial me visitou e com a voz mansa e suave disse…
Escreve um livro guri!

Todos os dias eu olho para o Céu para me situar e agradecer. Obrigado Senhor pela vida. Quando as cordas da morte quase me levaram o Senhor foi o meu amparo. Cada dia é um recomeço, é um renascimento. A vida é um milagre que se repete a cada novo amanhecer.

Obrigado Pai Celestial por estar sempre ao meu lado, principalmente, quando eu tentei me afastar do meu destino.

SUICÍDIO NUNCA MAIS!
O texto na integra está no livro Grito de Alerta.
Na próxima semana mais um capítulo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *